Twitter
Facebook

Resende Diesel – Retífica de Motores – Patos de Minas / Minas Gerais

Clique e veja [+]

Pré-inspeção Veicular

Patos de Minas

Para a pré-inspeção do seu veículo, segue abaixo algumas dicas de manutenção do motor, embreagem, peças do motor etc.

Ao desligar seu motor, espere que o mesmo funcione por alguns segundos em marcha lenta, evitando inclusive a "última acelerada", que pode provocar acúmulo de combustível no cilindro do motor, provocando desgaste prematuro das peças móveis e contaminação do óleo lubrificante.

- Correia dentada

Verifique sempre o estado da correia dentada de seu motor. O rompimento da mesma pode acarretar sérios danos ao seu motor. Substitua a correia de acordo com recomendações do fabricante.

- Limpeza

Verifique sempre a limpeza do sistema de abastecimento do motor (tanque, conduites, filtros, etc.). O excesso de impurezas no sistema prejudica o funcionamento da injeção, podendo acarretar danos ao motor.

- Óleo

Verifique o nível do óleo semanalmente.

Com o motor frio, preferencialmente pela manhã antes da primeira partida e estando o veículo em piso nivelado retire a vareta do óleo, limpe-a com um pano ou papel insira e retire-a novamente.

O nível de óleo deve estar entre as marcas "Min" e "Max" gravadas na vareta.

Se necessário complete com o óleo recomendado pelo de mesma marca e ou recomendado pelo fabricante.

A maioria dos fabricantes considera normal um consumo de até 1 litro de óleo para cada 1000 quilômetros rodados.

- Lavagem

Não lave o motor de seu carro com frequência. Os jatos fortes de água e os solventes de graxa podem prejudicar o sistema elétrico, a injeção eletrônica, o alarme e até a buzina.

Se a lavagem for imprescindível, cubra antes com plástica todas as partes elétricas e não use água com muita pressão nem desengraxantes.

Recuse as lavagens que empregam querosene ou dão um “acabamento” borrifando óleo de mamona ou similares: aos poucos, esses produtos corroem anéis de vedação e borrachas.

- Filtro de ar

O sistema de filtragem de ar é o "pulmão" de seu motor. Troque o filtro sempre na quilometragem ou período de trabalho indicados pelo fabricante ou de acordo com as condições de trabalho do equipamento (em condições mais severas os períodos de troca recomendados deverão ser reduzidos).

- Filtro de combustível

Troque nos intervalos recomendados pelo fabricante, em média nos veículos a gasolina a cada 20.000 quilômetros e nos veículos a álcool entre 7.000 a 10.000 quilômetros, dessa maneira estará preservando o sistema de alimentação contra as impurezas do combustível.

- Velas de ignição

As velas devem ser trocadas conforme a recomendação do fabricante. Em geral a cada 20.000/30.000 quilômetros.

Velas gastas causam falhas no funcionamento do motor, aumento no consumo e na emissão de poluentes.

- Bateria

As baterias disponíveis do mercado hoje são do tipo “seladas”, ou seja, não é preciso adicionar água o que não significa que estejam totalmente livres de manutenção.

Alguns cuidados evitam que você fique na mão na hora de dar a partida: verifique periodicamente se os cabos estão limpos e bem fixados aos pólos da bateria; teste anualmente as condições de funcionamento do sistema de carga e partida; bateria; alternador e motor de partida.

- Pneus e rodas

Equipamentos básicos de segurança, pneus e rodas devem ser conservados e calibrados corretamente, garantindo maior aderência na pista e a eficiência nas frenagens.

Use sempre pneus com as medidas indicadas no manual do veículo. Tamanhos incorretos alteram o comportamento da direção e tornam o veículo inseguro.

Calibre os pneus pelo menos a cada 15 dias, ou antes, de pegar a estrada. Procure fazê-lo sempre com os pneus frios, preferencialmente pela manhã.

A calibragem incorreta provoca desgastes irregulares na banda de rodagem do pneu, diminuindo sua vida útil. Se a pressão for insuficiente o pneu gasta principalmente nas bordas; se for excessiva, o desgaste será maior no centro.

Não se esqueça de calibrar o estepe, que junto com o macaco, chave de roda, triângulo e extintor fazem parte dos equipamentos obrigatórios por lei.

- Ar condicionado

Para mantê-lo funcionando corretamente, o sistema deve ser ligado pelo menos 15 minutos por semana, mesmo nos dias mais frios. Isso é necessário para evitar o ressecamento das mangueiras e vedadores do compressor.

- Filtro ar condicionado

Quando o veículo é equipado com ar condicionado, o filtro deve ser substituído e o sistema passar por limpeza para evitar proliferação de fungos que geram mau cheiro e prejudicam a saúde.

- Suspensão

Faça uma revisão a cada 30.000 km e mande examinar: amortecedores, molas e batentes quanto à ação e vazamentos; folgas nas bandejas, buchas e pivôs; folgas nos terminais e barras de direção.

- Câmbio e embreagem

Verifique o nível do óleo do câmbio a cada 30.000 km. Alguns modelos não necessitam troca (consulte o manual do seu veículo). Se perceber vazamentos, providencie o conserto o quanto antes.

Evite trancos durante as trocas de marchas, você pode estragar os anéis sincronizados e quebrar alguma engrenagem, e reparo no câmbio custa caro.

Não use o pedal da embreagem como apoio para o pé, se fizer isso a vida útil da embreagem estará comprometida.

Nas ladeiras use o freio de mão, nunca segure o carro usando os pedais da embreagem e do acelerador, se o fizer, estará queimando a embreagem e diminuindo a vida útil do conjunto, além de gastar combustível desnecessariamente.

Pedal de embreagem muito duro e dificuldade de engatar as marchas é sinal de desgaste no conjunto. A vida útil varia conforme o modo de conduzir o veículo.

- Radiador de água

Medir semanalmente o nível d’água do reservatório ou radiador. Tal procedimento não deve ser feito com os compartimentos quentes, os quais estarão com pressão e água em alta temperatura podendo provocar queimaduras. O radiador deve estar sempre limpo e sem vazamentos e a bomba d’água em perfeito estado para que cumpram suas funções preservando a vida útil do motor.